Roteiro de 3 dias em Machu Picchu

Machu Picchu é um dos destinos mais procurados na América do sul. E não é para menos. Além de uma história riquíssima e super interessante, o lugar emana uma energia fora do comum. Só indo para entender o que estou falando.

0
71
As ruínas incríveis de Macchu Pichu
As ruínas incríveis de Macchu Pichu

Visitei Machu Picchu há alguns anos atrás mas tenho certeza que as dicas são válidas até hoje. Além disso, esse post é para inspirá-los ainda mais a conhecer esse destino e contar um pouco da experiência que eu tive. Vamos nessa?

Muitas pessoas fazem bate e volta saindo de Cusco. Eu preferi ficar hospedada na cidade de Águas Calientes e foi a melhor coisa que eu fiz! Águas Calientes é uma pequena cidade localizada em um vale do distrito de Cusco, Peru.

Super pequena e linda demais, essa cidadezinha também é conhecida como Machu Picchu Pueblo (povoado de Machu Picchu) e está localizada às margens do Rio Urubamba. Ela é a porta de entrada para que deseja visitar as famosas ruínas.

Como chegar em Águas Calientes

  • Avião do Brasil a Lima;
  • Avião de Lima a Cusco;
  • Ônibus, táxi ou trânsfer de Cusco a Poroy, Urubamba ou Ollantaytambo;
  • Trem de Poroy, Urubamba ou Ollantaytambo para Aguas Calientes.
  • Ônibus a Machu Picchu.

Eu estava em Lima, capital do Peru, e peguei um voo até Cusco. Ainda durante o voo, conversei com alguns locais que me deram dicas preciosas e que mês ajudaram a não cair nos golpes que são aplicados aos turistas.

VEJA AQUI O PREÇOS DOS VOOS E A ÉPOCA COM AS MELHORES TARIFAS

Para se ter uma ideia, eu queria ir até um ponto de van (usados por locais apenas) para seguir até Ollantaytambo. Segundo as informações que tive, é que o taxi custaria cerca de 6 Soles (moeda local). Quando perguntei ao taxista da porta do aeroporto, o mesmo me disse que ia me cobrar 60 Soles!!!!!! Choquei! Na mesma hora, expliquei minha situação para uma senhora que havia desembarcado também e a mesma conversou com o motorista e o mesmo me fez o preço de 6 Soles. É mole???  Atenção que esses valores NÃO são atuais mas contei essa história apenas para alerta-los do super faturamento quando se trata de turista.

Pois bem, cheguei até o ponto da Van e conversei com o motorista que me cobrou 10 Soles (preços NÃO atualizados) e me disse que a viagem duraria entre uma hora e meia e duas horas. Beleza! Aceitei e segui viagem. J

A Van me deixou na pracinha de Ollantaytambo e de lá caminhei até a estação de trem para comprar o ticket que me levaria até Águas Calientes. Como não sou boba nem nada, aproveitei para conhecer um pouco desse vilarejo foféerimo!

Ollantaytambo (ou apenas Ollanta, para os íntimos hahahaha) é aquele típico lugar que parece que parou no tempo. Muitos locais com vestimentas típicas, principalmente os mais idosos, uma praça com todo o comércio em volta. Fiz um lanche, contemplei a paisagem e fui comprar meu ticket do trem. Vale ressaltar que em Ollanta também existem diversas ruínas e muita história, mas, infelizmente, não tive tempo de usufruir dessa parte turística do vilarejo.

Aproveite bem a viagem de trem pois é um espetáculo à parte! Todo o trajeto pelo Vale Sagrado é cercado de paisagens exuberantes. Rios, vegetação e a Cordilheira dos Andes não deixarão você dormir em nenhum momento. Prepare para muitas fotos e vídeos! J

Depois de um voo, um transfer e um trem, cheguei em Águas Calientes no início da noite!

Onde se hospedar em Águas Calientes

Eu não tinha feito nenhuma reserva mas por sorte, consegui um quarto em uma hospedaria local. Super simples mas com quarto amplo. Sugiro efetuar reserva antes para que possam escolher o melhor lugar de acordo com sua preferência. Águas Calientes é um vilarejo pequeno mas com ladeiras! Qualquer lugar que você escolha, estará bem localizado. Apenas indico que evite ficar em local que você tenha acesso por ladeiras pois, depois de um dia em Machu Picchu, você não querer subir nem mais um degrau hahaha.

VEJA AQUI DIVERSAS OPÇÕES DE HOSPEDAGEM

Já em Águas Calientes

Depois em instalar, fui explorar a cidade e garantir logo o meu ônibus até a entrada de Machu Picchu. O guichê que vende o ônibus fica perto de tudo. Basta perguntar para qualquer um e ir lá garantir o seu. Evite deixar para comprar na hora que for subir para a visitação pois a fila pode estar grande ou até mesmo as passagens esgotadas. Afinal, existe um número máximo de visitação por dia!

Ônibus comprado, agora é hora de curtir um pouco Águas Calientes. Por se tratar de um local super turístico, a movimentação é grande nas ruas. Super pequena e uma graça de lugar, já é possível sentir a energia que te espera! Atenção à arquitetura do lugar pois tem muitas casinhas e estabelecimentos que mantém a cultura acesa.

Passeie, ande por todos os lugares… não é uma cidade cara e você encontra lugares bem legais com preços acessíveis para comer.

Na praça central, é possível ver a troca das armas. Não esqueça de perguntar a hora pois é bem legal de se ver.

Machu Picchu

Primeira dica importante: já saia de casa com seu ticket de visitante garantido! Como já citei antes, os ingressos são limitados a 2.500 visitantes por dia. Sugiro comprar os tickets em sites confiáveis. Eu sugiro ou Get Your Guide ou até mesmo o site oficial: www.peruways.com .

Existem 4 tipos de ingressos. Por isso, pesquise bem o que quer fazer durante seu passeio para não ter frustrações depois. São eles:

  • Machu Picchu + Huayna Picchu (também chamada de Wayna Picchu)
  • Machu Picchu + Montanha
  • Machu Picchu + Museu
  • Somente Machu Picchu

Além disso, os tíquetes são vendidos por período, ou seja, você compra para visitar de manhã (6h – 12h) ou a tarde (12h as 17h30).

Eu comprei o ticket de Machu Picchu + Huayna Picchu na parte da manhã. Queria chegar bem cedo para pegar o lugar quase vazio e ainda fazer a trilha para Huayna Picchu/ Wayna Picchu para ter aquela famosa vista das ruínas de cima! Chegar cedo foi a melhor opção que fiz pois entrei no parque e consegui andar e tirar fotos sem aquela multidão!

Assim que entramos em Machu Picchu, fomos direto procurar a entrada da trilha. Vale ressaltar, também o acesso à trilha de Huayna Picchu e da montanha é controlado e tem 2 horários de entrada: 7h – 8h e das 10h – 11h. Tudo é super bem sinalizado e existem vários funcionários do parque estrategicamente posicionados para dar informação.

Em busca da entrada da trilha para Wayna Pichu
Em busca da entrada da trilha para Wayna Pichu

A trilha para Huayna Picchu/ Wayna Picchu, achei bem achei bem pesada, e até mesmo perigosa mas valeu a pena a aventura!!! Você passa um guichê onde vc assina seu nome, o seu país e a hora que você está subindo. O mesmo você vai fazer quando voltar. Desta forma, eles ficam sabendo que todos voltaram sãos e salvos. Hahaha

Alguns momentos achei bem perigoso pois o caminho da trilha beira um abismo. Em diversas partes, cabos de aços foram instalados para auxiliar os aventureiros. Pensei em desistir várias vezes mas em uma delas vi um senhor de idade fazendo a trilha. Pensei: “se ele pode eu posso”, “cheguei até aqui e não vou desistir”, e assim fui seguindo minha aventura. Ao chegar lá em cima e ver aquelas ruinas pequenininhas aos meus pés foi um misto de sentimento: vitória (por ter conseguido ir até o fim da trilha) e gratidão (por ter a oportunidade de presenciar aquilo tudo).

Fiquei alguns minutos lá em cima contemplando aquilo tudo e resolvi descer. Afinal, toda a trilha é “mão dupla” e em vários momentos da descida você esbarra com pessoas subindo. Acredite, isso faz com que a sua descida seja mais demorada do que o normal. Além disso, o platô onde se tem a famosa vista de Machu Picchu não é grande e é preciso dar lugar para aqueles que estão chegando.

No topo de Wayna Pichu a vista de Macchu Pichu é incrível!
No topo de Wayna Pichu a vista de Macchu Pichu é incrível!

Quando voltei da trilha estava totalmente exausta e de perna bamba hahaha mas ainda guardei gás para curtir as ruínas e saber um pouco mais sobre o povoado que lá viveu. Uma coisa posso garantir: que energia incrível! Que viagem irada!

Depois de explorar bastante cada cantinho e a história de cada um deles, voltei para Águas Calientes e curti o vilarejo. Após uma bela noite de sono, segui viagem de volta deixando aquele sentimento de sonho realizado tomar conta de mim!

Um pouco de história e curiosidades

Nada como conhecer um lugar e saber o que ele é, foi e representa, né? Machu Picchu também é conhecida como a Cidade Perdida dos Incas e hoje é a principal atração turística do Peru. Ela foi descoberta pelo arqueólogo Hiram Bingham em 1911. Claro que muito desse legado Inca se deteriorou com o tempo mas anda sim a história é fascinante e ver esse lugar de perto é de arrepiar.

  • Governado por um imperador que se chamava Sapa Inca, o império Inca foi o maior império americano do século 13, com uma população estimada de 3 a 12 milhões de pessoas;
  • Machu Pichhu foi construída por volta do século 15. Existem muitas teorias, não comprovadas oficialmente, sobre o motivo da construção. Há que diz que o imperador construiu o local como sendo seu retiro real. Alguns historiadores acreditam que a localização de Machu Picchu foi construída em um local sagrado e por seria um estado espiritual e oficial dos Incas;
  • Ainda no século 15, os espanhóis teriam enviado tropas para acabar com a população Inca e saquear suas riquezas, mas Machu Picchu não foi encontrada – daí o fato de ser considerado a “Cidade Perdida”;
  • Machu Picchu teria se mantido escondida por cerca de 200 anos, até que os Incas abandonaram a cidade menos de um século depois de sua construção;
  • Hoje, é possível visitar apenas 30% do que já foi Machu Picchu.
  • Os Incas escolheram essa montanha para construir sua cidade sagrada porque ali vivia um povo considerado sagrado e porque a região era perfeita para estudos astronômicos;
  • A cidade de Machu Picchu foi construída toda de pedra pois os Incas achavam que as pedras possuíam energia especiais;
  • Machu Pichu significa “Velho Pico/ montanha” e Wayna Picchu “Novo Pico/ Montanha”;
  • Machu Picchu é considerada uma das maravilhas do mundo.

Fonte sobre a história: informações obtidas durante a viagem; sites como: megacurioso.com.br; Wikipedia; www.sohistoria.com.br.


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.